bg moon mountain road

michael ෴

Medicamentos contra-indicados ao usar Ayahuasca

ayahuasca

Consideramos o uso da Ayahuasca contraindicado para pessoas com personalidade esquizóides e pré-psicóticas, bem como para pacientes neuróticos com insegurança de identidade e altos níveis de ansiedade (síndrome do pânico).

Desde a década de 1960, quando vários antidepressivos e inibidores da monoamina oxidase foram descobertos, têm sido bem aceito que o uso dessas substâncias em conjunto não é recomendado.

Aconselhamos aos interessados ​​que procurem referências na literatura especializada ou contactem-nos para mais informações. Como resultado, consideramos contraindicado o uso da Ayahuasca por usuários de psicofármacos e medicamentos até após três semanas de suspensão da medicação tais como:

  • Antidepressivos inibidores seletivos de recaptação de serotonina como: Fluoxetina (Prozac e outros); Citalopram (cipramil, Denil); Paroxetina (Aropax, Cebralin, Pondera); Sertralina (Novativ, Sercerin); Sertralina (Novativ, Sercerin);
  • Os antidepressivos tricíclicos incluem Imipramina (Tofranil), Desipramina (Norpra-mina) e Clomipramina (Anafranil).
  • Antidepressivos de efeito dual ou complexo como: Venlafaxina (Efexor); Substância de mecanismo de ação não muito bem estabelecido como: Lítio (Caboclim, litiocar, Neurolithium);
  • Inibidores de Monoamina Tranilcipromina (Parnate, Stelapar) e Fenelzina são exemplos de toxinas (Nardil).
  • Também eliminamos aqueles que usavam psicoestimulantes como a Ritalina por causa de seus efeitos hipertensivos.

O senso comum sugere que até que sejam conhecidos os efeitos precisos de cada uma das substâncias listadas em relação às dosagens padrão de DMT e dos inibidores da monoamina oxidase frequentemente encontrados no chá, não há razão para incentivar o uso da Ayahuasca em pessoas que já está tomando esses medicamentos.

Além desses, existem outros antidepressivos que não são tão específicos em relação à serotonina quanto o Prozac, mas seria fundamental que a pessoa passasse por algum tipo de avaliação antes de tomar o Daime para que possamos discutir com o médico que a está monitorando.

É o caso dos antidepressivos mais recentes, como a sertralina e a paroxetina. Eles não causam problemas, mas é melhor que a pessoa pare de tomar a medicação por pelo menos uma semana (7 dias) antes de começar a trabalhar ou procure aconselhamento médico, seja em uma igreja ou em outro lugar, para determinar o melhor curso de ação.

Ela pode até retomar a medicação no dia seguinte após o trabalho: o principal é evitar tomar junto com o Daime. Vimos casos em que alguém tomou um desses medicamentos e nada aconteceu, mas isso é uma informação médica que pode ser encontrada em todos os artigos sobre o assunto, e é algo para se ficar atento, principalmente com o Prozac.

Essa sugestão decorre do fato de que os componentes químicos da Ayahuasca interagem com os componentes químicos de alguns alimentos, talvez exacerbando sintomas gastrointestinais indesejáveis.

Esse mecanismo funcionaria da seguinte maneira:

  • A ayahuasca atua sobre os inibidores da monoamina oxidase (IMAO). A função da monoamina oxidase é degradar as monoaminas para que não se acumulem no organismo ou causem efeitos indesejáveis.
  • Quando a enzima monoamina oxidase é inibida, o corpo acumula mais monoaminas. Os neurotransmissores e/ou hormônios dopamina, serotonina, noradrenalina e adrenalina são monoaminas endógenas.
  • Se uma pessoa consome alimentos ricos em monoamina e, como resultado, seus níveis de monoamina aumentam drasticamente, isso teoricamente poderia levar a uma crise hipertensiva.
  • Dores de cabeça, náuseas, vômitos, sudorese, aumento da frequência cardíaca, dilatação da pupila e, muito raramente, hemorragia cerebral e morte estão entre os sintomas.
  • Monoaminas são encontradas naturalmente em uma variedade de alimentos na forma de Tiramina.
  • Os inibidores da monoamina oxidase (IMAO) encontrados na Ayahuasca são de curta duração, reversíveis e desaparecem rapidamente do corpo.
  • Como resultado, é menos provável que altos níveis de tiramina possam se acumular perigosamente ao tomar Ayahuasca; ainda assim, é mais seguro evitar alimentos com altos níveis de tiramina por pelo menos 12 horas antes e depois de tomar Ayahuasca.
  • Fatores metabólicos e bioquímicos diferem muito entre as pessoas e podem levar a diferentes interações na toxicologia da Ayahuasca. A qualidade da Ayahuasca, assim como a quantidade, frequência e duração da cerimônia, influenciam a experiência e a possibilidade de efeitos indesejáveis.